quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Dia 21 - 10kg a menos




Hoje eu me pesei. Resultado: 10 kg a menos do que a 4 meses atrás.
E não são apenas 10 kg de gordura. É uma leveza de tantas coisas.
10 kg a menos de baixo auto-estima, 10 kg a menos de rabugice.

Quem me conhece sabe que estou longe de fazer o tipo longelínea-esquálida. Sou cheinha sim! Perna grossa, quadril largo. Mas agora, ao menos, estou 4kg mais perto do meu peso ideal: sim daquele numerozinho que os entendidos falam que você tem que pesar e usam sua altura para definir o tal peso.

Decidi que ia emagrecer em setembro. Não estava suportando mais ver minhas fotos, escolher uma roupa para sair era uma tortura - porque nada cabia e quando caia não ficava legal -, acordava de mal humor, estava insegura no meu namoro e não tinha disposição pra nada.

Comecei uma caminhada na rua, assim, a toa sem nenhum tipo de orientação. No 3º dia da caminhada, encontrei um grupinho de mulheres que começaram a rir de mim, me xingar gratuitamente e fazer chacota...morri de raiva, afinal eu não estava fazendo nada a ninguém, estava apenas caminhando na rua.
Ao invés de usar isso como justificativa para não fazer mais atividade física, resolvi ir para academia. Escolhi uma perto de casa, que possuia programas da Body System / Les Mills, marquei a avaliação física e paguei logo por 4 meses para não correr o risco de desistir na primeira semana.
Confesso que durante alguns minutos antes de ir para a academia, relutei um pouco pois tinha medo de me sentir a gorda do pedaço no meio de um monte de gente linda, feliz, bronzeada e malhada. Sim, minha auto estima estava láááá embaixo.
Na avaliação descobri que estava 14 kg acima do meu peso ideal, estava com sobrepeso, aptidão cardiorespiratória muito fraca, e percentual de gordura pra lá de elevado.
A fisioterapeuta que me atendeu fixou um objetivo de emagrecimento, eu deveria perder 7 kilos em 4 meses.

Como nunca fui fã de musculação (acho tedioso), me joguei nas aulas aeróbicas. Me apaixonei de cara pelo Body Combat, durante a aula eu socava, chutava e xingava tudo aquilo que me doia por dentro: as meninas que davam em cima do meu namorado, os desentendimentos que estavam frequentes com ele, minha baixo auto-estima, enfim, eu liberava todas as emoções negativas. Em seguida fazia aula de Body Balance - que é um mix de Yoga, Tai-Chi e Pilates - pronto, voltava pra casa zerada.

Por causa da viagem dele ♥ de 3 meses para Michigan, estávamos tendo muitos desentendimentos, e no final de setembro, tivemos uma briga daquelas. Em mim doeu tanto, tanto, que sinto que nunca mais fui a mesma pessoa (principalmente com ele). Acho que os dias que se seguiram a briga teriam sido piores se não fosse a academia.
Lembro que a briga foi num domingo, não dormi a madrugada inteira, segunda fui trabalhar um caco, e a noite, mesmo me sentindo sem forças, fui pra academia, toda machucada por dentro...Consegui segurar a onda por causa do astral maravilhoso daquele lugar, das pessoas que ali conheci, dos amigos que fiz.

Reatamos e ele viajou, foi dificil novamente. Mas a academia era minha terapia.

Com 1 mês havia perdido 3 kg e o ponteiro da auto-estima, só aumentava.

Aliado ao Body Combat e ao Body Balance, eu fazia também o Body Jump - que é uma atividade aeróbida toda desenvolvida em cima de um mini-trampolim. As músicas são deliciosas, mas, mais que a atividade em sí, me afeiçoei ao professor, Thiago, que é uma figura sem igual, iluminada, e com um carisma impressionante, sempre feliz, sempre com um sorriso, nada exagerado, uma alegria natural e rara de se ver nas pessoas (falei dele aqui)

No 2º mês já havia perdido mais 3kg.

Além do shape novo estava conquistando amigos. Comecei a sair com um pessoal gente boa de lá, fiz uma amiga de astral maravilhoso e dedicação a malhação zero (hahahaha), a Aline. Chamo ela de minha barrinha de chocolate porque ela me dá uma energia fenomenal e a gente parece se conhecer há anos.

Com uma silhueta mais enxuta, comecei a fazer a limpa no armário. Bermudas, calças, vestidos, tudo o que era grande foi doado para as campanhas de agasalho que tem todo final de ano. Comecei a comprar calças novas, meu manequim havia reduzido 1 numero!

Em dezembro já havia atingido a meta proposta pela fisioterapeuta da academia, tinha enxugado 7 kilos! Estava feliz, todo mundo notava, mas eu queria -e quero - mais. Então procurei a professora mais simpatica da academia (renata) e pedi para montar meu treino de musculação, afinal, eu posso achar tedioso o exercicio, mas se é por uma boa causa, vamos lá!
Ela montou, era hora de moldar o corpo. Mas conversando comigo ela percebeu que eu me alimentava mal, embora estivesse tentando comer de forma saudável, e então me encaminhou para um nutricionista.

Lá fui eu, super confiante de que ele ia me elogiar. Ora, eu não bebo nada que contenha alcool, não fumo, não como carne vermelha, capricho na ingestão de frutas e verduras, tomo bastante agua, enfim..pensei que ele ia dizer que estava tudo certo. Mas não estava! Levei um puxão de orelha daqueles! Estava comendo as coisas certas, na quantidade errada, muito a menor. Não comia arroz e feijão, havia pouca ingestão de proteína, e enfim...acho que minha vontade de entrar em forma foi que me deixou de pé. Ele se assustou com o treinamento e perguntou se eu queria ser iron-man! Eu ri ne?!

Em 2 dias ele montou uma dieta, um cardápio simples e bem elaborado, com horários bem definidos e com uma ressalva: eu não deveria sentir culpa de sair com as amigas e comer uma fatia de pizza, nem de passear em algum canto e comer batata frita. Eu devia me conscientizar que não era mais gordinha (palavras dele) e cuidar da minha alimentação de forma natural para que eu emagrecesse de forma saudável e feliz.
Como eu não como carne vermelha ele mandou manipular um suplemento de proteina para tomar com leite de soja depois do treino (eu tenho alergia a leite "normal").

Muita gente pensa que seguir dieta de nutricionista é passar fome, mas eu garanto: nunca comi tanto! Tem dias que chega a hora de comer e eu não quero simplesmente porque não sinto fome!
E quando saio com as amigas nunca deixou de comer uma coisinhas mais calórica; como bolo de chocolate sim, em dias especiais (como foi no aniversário da minha sobrinha). Mas no dia-a-dia não chego nem perto de chocolates, cortei o refrigerante da minha vida, prefiro os carboidrtados integrais, e nfim, nada que represente um sacrifício, tenho respeitado minhas vontades e distingo o que é auto-sabotagem de vontade real.

Meu emagrecimento foi a base de muita malhação, alimentação equilibrada e orientada pelo nutricionista e nada de remédios. Daí eu me orgulhar tanto do feito!

Hoje, 4 meses depois (completados dia 17), estou 10 kg mais magra. 10 kg mais feliz. 10 kg mais auto-confiante.

É incrível ver a reação das pessoas...do porteiro aos colegas de trabalho, vizinhos, fampilia, amigos do namô. É engraçado as pessoas na academia virem me perguntar como eu consegui, e elogiar meu corpo.

Na minha cabeça ainda faltam 4 kg a serem queimados, mas eu já me sinto bonita. Faltar, sempre vai faltar alguma coisa...definir mais o abdomem, tornear mais as pernas, enfim, mas sem virar obsessão.

Meu humor e disposição melhoraram 99%.

E o namorado, depois de 3 meses sem me ver, ficou meia-hora de queixo caído, elogia sempre, e enfim, claro que gostou né?!...Mas algumas coisas em relação ao namoro, meu emagrecimento me fez pensar diferente tambem..mas isso é assunto para outro post.

4 comentários:

disse...

Ai, esse post me deu um ânimo! Eu preciso voltar à academia, o meu médico está me cobrando isso há meses e ando só protelando. E Body Combat foi o exercício mais gostoso que já fiz na vida! Morro de saudade. Parabéns, carolzinha! Tô feliz por você! Beijo, Losille

Nanda disse...

Ah sou outra que ficou super animada com esse post! Estou querendo perder 8kg, e agora me deu muita saudade de academia!

Parabéns mesmo pela sua conquista, você merece! :D

meu blog: vanille.vulnera.net

Alice Voll disse...

Cara, eu queria ter disposição pra academia, mas já sou morta e as daqui são tão longe, que broxo!
mas ó, parabéns pela sua determinação! E realmente, qndo a nossa estima está baixa nada adianta!

Adrina disse...

Carol, linda a sua história. Eu engordei quase 20kg nos últimos 4 anos, sendo que 10 só no ano passado. Fiquei péssima. A insegurança emocional foi horrível, porque R. é atleta, barriga de tanquinho, e eu parecendo um botijão de gás. Entrei num círculo vicioso; sofria porque estava gorda, e comia mais, e engordava mais. Chorei, chorei, chorei. Fui a nutricionista, médico homeopata, mas eu simplesmente não tinha força pra tentar, mesmo com todo o esforço de R. Não tinha animo pra ir à academia. Um dia, pela insistência do R., comecei a praticar spinning aquático. Adorei, mas me sentia muito fraca e cansada. Tomei coragem e enfrentei um endócrino. Descobri problemas de saúde que estava me atrapalhando perder peso e tiravam minha energia. Comecei a dieta (com remédios, infelizmente, mas a minha condição médica estava exigindo) e em 1 mês, eu perdi 4kg. Falta muito ainda. Preciso perder mais 8, mas a minha auto-estima já deu sinais de aumentar. Mesmo sabendo que sou portadora de 2 doenças crônicas, nunca me senti tão corajosa, saudável e viva. Quero perder esse peso que falta e manter. Não quero chorar de novo me olhando no espelho.
Histórias como a sua deixam a gente mais animada e feliz. Obrigada por dividir conosco!