terça-feira, 25 de outubro de 2011

Eu ando sem tempo
Sem tempo para coisas básicas, para coisas que eu gosto, para coisas que sou obrigada a fazer, para coisas essenciais e para as superfulas também.
Pelo ritmo que eu atualizava o Rabiscos, talvez fosse mais racional avisar aqui um hiatus, uma pausa necessária, fechar as portas, guardar o lápis...
Eu disse que seria a decisão mais racional...mas não a mais coerente.
Eu escrevo para mim e acabo descobrindo que escrevo para você também.
Para você que gosta das minhas palavras, que se encontra nos meus rabiscos, para você que é tão meu amigo porque tão parecido - em alguma caracteristica qualquer - comigo, para você que em algum momento da vida viveu alguma dor ou alguma alegria que eu também vivi.
Eu escrevo para mim e para você.

E, tendo companhia nessa minha louca lucidez, não posso abandonar meu bloco de anotações, não posso fechar as portas, não posso simplesmente me voltar para a vida real onde as pessoas me olham sem me enchergar. Sou mais do que o seus olhos podem ver e somente aqui eu sei que isso pode ser constatado.

Aqui é meu divã. Minha terapia em grupo. É onde relato todo o inconfessável. Abro o coração, a gaveta da alma. Posso contar meus pesadelos e até minhas coisas fúteis.

Então é isso...o Rabiscos está meio parado, postagens escassas, mas aqui do outro lado o mundo anda girando, a vida acontecendo e eu vou compartilhando aos poucos, porque não devemos guardar as coisas só pra gente...As ruins precisam ser compartilhadas para que se tornem menos desgastantes, e as boas para que a alegria seja multiplicada.

Obrigada pela companhia.

domingo, 23 de outubro de 2011

Fugir, nadar e amar ou quando nao adianta fugir


Eu disse que eu ia fugir, trocar de rua, de horário, de rotina.
Disse que ia afundar no trabalho, focar no lado prático da vida.
Ia desviar o olhar do seu, ia enganar o desejo, não ficaria mais inebriada pelo som da sua voz.
Eu disse que ia esquecer. E tentei.
7 dias, o numero magico, fiquei longe. Consultei o coração e todos os orgãos envolvidos, estava tudo ok, podia te ver novamente, meu cérebro mandou mensagens (falsas) de que eu estava imune.
Que tolice, que tolice.
Você abriu o sorriso que diz tudo quando me viu.
Gritou meu nome há 30 metros de distancia, jogou um beijo. Eu sorri, continuava confiante de que agora nutriria a amizade boa.
Tola tola tola.
Você me segurou forte, foi explicito, falou dessa vez sem se preocupar com quem estava perto. Disse com todas as palavras o que há dias, semanas, eu estava tentando não falar. Verbalizou os sentimentos com um punhado de palavras que pareciam metralhar minha convicção de que a paixão platônica unilateral havia sucumbido a um sopro de razão.
Ingenuidade, ingenuidade.
Me carregou no colo literalmente e eu pensei que essa cena só ia existir nos meus doces delirios.
Não houve beijo apaixonado de novela, não houve sexo, só tato, e  houve aquela magia que eu não vivia desde a adolescencia...Aquela descoberta de pele, de toque, o primeiro passo, a revelação física daquilo que os olhares já denunciavam. Senti sua mão pela primeira vez de uma forma decidida..não era um esbarrão, era um movimento voluntário. Mão na nuca, na cintura, envolvendo o corpo inteiro tudo pela descoberta, todos os movimentos atendendo aos apelos suplicantes de muitos dias.
Ouvi confissões das sensações vividas no primeiro dia que me viu. Não, eu não estava tendo falsas impressões.
Houve um cantarolar no pé do ouvido. Cenas que eu só via nos filmes....mas ainda assim longe de ser aquele clichê romantico, havia diversão, tesão, apixão, tudo misturado e selado pela cumplicidade de que está vivendo a mesma situação.
Dois bobos, ofegantes, de roupa de banho, num canto da piscina, em uma noite onde apenas os refletores se esforçavam para iluminar o ambiente, uma música cheia de melodia ao fundo, um olhar que encherga mais do que os olhos podem ver, um sorriso de quem confidenciou tudo e não está mais querendo fugir de nada. Uma entrega. Um aperitivo para a fase nova. A confisão de que é reciproco. A vontade do beijo que não se realizou. Ambos sonhando com o momento mágico em que isso vai se calar e não será mais preciso palavra alguma.
Havia umas 2 ou 3 pessoas por perto. Mas, parecíamos tão a sós. Foram dentes e sorrisos, mãos braços, beijos, abraços, pêlos, bocas, apelos, cabelos, poses, tudo junto e misturado, sem pudor dos olhares das testemunhas alheias ao que acontecia. Talvez porque não estivesse acontecendo nada que fosse visivel a terceiros. Estavamos sendo transportados para uma outra dimensão onde só existia nós dois.
Ai? Eu voltei pra casa. Porque não adianta fugir. Não adianta criar expectativas. Não adianta tentar mudar o curso natural das coisas. Está acontecendo e só me resta viver, aproveitar cada alegria desse momento e ser feliz.
Evitar o inevitável dá muito trabalho.
Não é amor. Mas é uma força estranha. E ultimamente as forças estranhas me encantam mais do que o tão falado amor romantico e perfeito quase inexistente.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Quero, mas não posso.

Eu andei fugindo, correndo o mais rápido que eu pude...
Evitei os seus olhos, respirei fundo, mantive o foco...
Repeti mentalmente todas as razões pelas quais devo resisitir aos impulsos que você me causa.
Tentei olhar para os lados, para os outros, para aqueles que só conseguem retirar de mim um sorrisinho simpático, nada parecido com o brilho no olhar, o rubor na face, o impeto do abraço que você desperta.
Tô tentando.
Tô tentando não gostar tanto de você. Tentando não querer nada mais que um cumprimento educado. Lutando para não me trair e ser flagrada por você enquanto te admiro de longe.
Tapei meus ouvidos para suas frases cheias de significados, seu sorriso enigmático, seu beijo no canto de lábio tão desafiador do meu autocontrole.
Não permito mais que você enconste a ponta do nariz no meu testando meu autocontrole porque ele foi atingido e já não sei mais se me pertence.
Tô tentando não pensar mais em você.
Tentando controlar minhas mãos que insistem em te buscar.
Tentando mudar de rua, trocar o percurso, sair do seu horário.

"Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se
curam (não)
E essa abstinência uma hora vai passar...."

.....mas agora não.

domingo, 9 de outubro de 2011

Links legais da semana #14


domingo, 2 de outubro de 2011



Hoje é domingo, e normalmente eu deveria postar links legais que colacionei durante a semana.
Até tenho alguns comigo, mas não quero fazer isso...
Não quero colocar links...

Hoje estou no auge da solidão, da pior espécie. Aquela solidão que bate quando há muita gente por perto, mas ninguem com quem você possa abrir o coração. Muita gente ao lado enquanto você é condenado a sobreviver a solidão do seu infinito particular.

Queria falar para alguem o que anda se passando aqui dentro. A confusão que há. A luta de mim comigo mesmo. Coração numa batalha árdua com a razão. O lado prático tentando nocautear todo o apelo físico. O discurso tão firme sendo traído pelo desejo insano.

24 horas sem conseguir pensar em outra coisa e felizmente amanhã é segunda feira e poderei mergulhar no adorável mundo do trabalho e ficar, ao menos, 9, 10 horas sem ser crivada por lembranças e pensamentos que apertam o peito.

O pior talvez não seja estar sentindo tudo isso...O pior talvez seja não poder confessar o sentimento. Nao ter pra quem admitir que aquela casca dura foi quebrada. Que alguem, com muito jeito, anda escalando os muros que construi ao meu redor. O ruim é manter a pose durona, "autosuficiente"...Começo a temer que toda minha convicção esteja sendo abalada.

Isso me irrita muito.
E me entristece não poder compartilhar. Queria falar, queria dizer como é, o que houve...queria alguem para segurar minha mão e me ajudar a correr pra longe. Não me encoraje,  todo o meu corpo e coração já estão me encorajando demais e não sei até quando serei capaz de aguentar firme, inabalável.
Meu exército está muito debilitado.

Hoje a solidão me dói. Não há ninguem para desabafar, ninguem para me ajudar a drenar essa avalanche de sentimento e quereres.

Domingo chato.
Caminhei mas não adiantou. Levei Nando Reis e Frejat comigo. Não adiantou. Aliás, Nando Reis sempre me acompanha nessas fases criticas em que o coração começa a fraquejar...

Só me resta torcer para que minha sanidade me mantenha a salvo. Minha razão vença a batalha. Não quero, não posso, não devo...É um bolo de chocolate suculento servido no meio da dieta...as consequencias não são boas e o prazer é passageiro.

Vem sentar do meu lado, me ouvir e me ajudar a correr pra longe daquilo que meu corpo e coração mais quer??

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Friday, i´m in love.

.
Acordei às 5h da manhã, coloquei a legging, o tênis, a camiseta. Prendi o cabelo e enchi de tique-taque já que esse meu novo corte de cabelo não é pra quem corre. Lavei o rosto, escovei os dentes, me encarei no espelho do banheiro. Sentei no tampo do vaso e fique por alguns minutos olhando para os pés. O corpo não estava reagindo a ordem cerebral: go, go! Descalcei o tênis, e me enfiei debaixo do cobertor.

É sexta-feira e eu estou um caco.

Não, não é uma reclamação mas sim pura constatação. Um olhar sincero sobre meu estado físico. Nem estou com sono. Aliás aproveitei para checar emails, colocar umas roupas no cabide, passar o olho em alguns pontos da minha matéria do concurso. Não é preguiça. É puro e genuino cansaço.

Embora estivesse bem desperta nada me encorajou a caminhar até a academia, alongar, correr, carregar 40 kilos sentindo toda a musculatura se contrair. Nem voltar a entrar (com folga) naquela skinny 38 me animou. Nem os 3 quilos perdidos em 15 dias. Nem o treinador maravilhoso que desperta as borboletas no estomago às 6h da manhã. Nada.

Ontem tive um dia cão no trabalho e descobri que estressada e prestes a arrancar todos os fios escovados da minha cabeça, mantenho o mesmo tom de voz, a mesma expressão tranquila, e a serenidade de quando estou sem estresse algum. Achei legal. E até sorri. O melhor de tudo? Super genuino.

Trabalhei de 8h30 até às 21h, com uma pausa de meia hora para o almoço. E fiz porque queria fazer, porque era preciso, porque eu gosto muito. Do escritorio corri para a Pós. Estava cansada já, mas estava feliz. Ajeitei a gravata do mocinho que faz questão de enroscar os dedos nos meus dedos e de me deixar na saia justa me paquerando descaradamente,mesmo eu estando com o cabelo desgranhado, e a maquiagem meio vencida. Magnetismo pessoal é meu segundo nome. Ah, modéstia é o primeiro.

Voltei pra casa às 23h. Sento na cama da minha mãe e logo minha micro familia está reunida. Cházinho pra todos. Risos, relatos do dia, um carinhosinho. Quase 1 hora depois, saio me arrastando pro meu quarto, leio uns emails, tento escrever um post e quando dou por mim estou cochilando em cima do notebook (literalmente). Durmo.

Estou cansada sim. Cansada. Sem sono, mas cansada. E só agora entendo o que é gostar do que se faz: é estar no limite físico mas com tesão tão grande que esse desgaste fica imperceptivel. A motivação te empurra. Você toma um banho e tá novo. Tô com tesão pelo meu trabalho. Uma paixão. Pensei que só sentisse isso pelo moçoilos, mas pasmem! É possivel ganhar dinheiro fazendo aquilo que você ama, seja lá o que for e sem se preocupar se ele vai te ligar no dia seguinte.

E quanto ao treinador que me encanta e o moço da Pós que eu deixo encantado. Bem, são a cereja do bolo porque se a realização profissional te massageia o ego, ela não te faz cafuné, não te beija na boca e nem te ama no chão (Wando feelings). Nessa minha vida de solteira convicta e workaholic não há espaço pra romances cinematográficos, mas encontros felizes acontecem todos os dias. Talvez um dia eu morda a lingua e tenha um relacionamento monogamico e feliz. No momento não sou de niguem, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também. E enquanto não entro para o clube dos corações ocupados vou continuando meu caso de amor ardente com o trabalho e a penca de processos que tenho que supervisionar.

Estou cansada e o relógio me olha. E uma força parecida com aquela que temos quando estamos apaixonados e absolutamente nada nos cansa, me move para o chuveiro.

Água morninha, café da manhã todo pautado nas dicas do nutricionista, roupa alinhada, maquiagem, e um saltão que vai me aguentar pelas proximas 10 / 12 horas. No coração a vontade de fazer o melhor, bem feito.

O cansaço? Já se foi. Era só enquanto eu não começava, de fato, o dia. A academia? A noite eu passo lá. O treinador que acelera meus batimentos vai me dar aula e é um bom jeito de começar o final de semana toda na vibe to te querendo como ninguem, to te querendo como Deus quiser...

Lá tô eu, sempre em meio das paixões, quer se materializem na responsabilidade e nos papéis que me tomam toda a atenção do dia, e no grupo de pessoas que com cumplicidade fazem as coisas funcionarem, quer se manifestem no par de braços, músculos e sorriso que atravessam meu caminho, me joga na parede e me chama de lagartixa. =D

É sexta, e eu estou apaixonada!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Tá ruim ai?


Ah....
Eu fiquei bem emocionada com os comentários no post de sábado. Alegria compartilhada é alegria dobrada, então o sorrisinho apareceu do lado de cá! Obrigada por todo o carinho!

Vi que algumas amigas lindas e queridas estão na estiagem, no inverno da vida e esse post é pra elas.

Eu passei muitos dias, semanas, meses, 1 ano inteiro na estiagem. Lutei, acreditei, fui abatida, quase desisti, me enfiei embaixo do edredon. Chorei litros, rios, reclamei, me privei do sorriso...mas o corção continuava lá e, com coragem, eu continuei a caminhada. Aliás, continuo, porque ainda não cheguei onde realmente quero chegar. A diferença é que agora eu sei que posso, e essa certeza está fortalecida.

Cheguei num lugar onde até 2 meses atrás eu não acreditava que eu seria capaz de chegar...Mas não desisti, embora essa fosse a decisão mais fácil. Rompi a timidez, engoli a insegurança, participei de inumero treinamentos, levei uma coleção de "nãos", e, mesmo cansada, continuei a lutar. Um dia, ouvi chamarem o meu nome. Era o meu nome. Pronto, estava pronta. O sol veio.

Me lembrei do saco do pão. Da mensagem que tinha nele. Lembram do post?? Pois é.. há uma força motriz, um movimento que pode fazer apenas você girar sem sair do lugar ou pode te levar até onde seus sonhos moram, se você estiver disposto a vencer barreiras nem sempre impostas pelo mundo externo, mas muitas vezes construidas por nós mesmos.
Resumo de conversa... AJA!
O melhor momento é agora, a oportunidade está aí sentindo sua respiração. PLANEJE, as coisas fluem com maior facilidade se você tiver um planejamento, um mapa da onde quer ir. IDENTIFIQUE suas fraquezas e descubra porque ainda cultiva elas. Se livre de tudo o que estiver lhe atrapalhando, seja uma caracteristica pessoal (eu sou muito timida mas aprendi a vencer isso) seja um fator externo (tem certeza que aquela pessoa ali te joga pra frente??). SE PREPARE PARA OS NÃOS, por mais doloroso que seja, são os "fracassos" que nos preparam para as vitórias. É dificil aceitar isso, mas a gente amadurece a cada tropeço, a cada queda...Dói muito, mas passa...Fracassar não é cair, mas sim permanecer no caído.
E para quem ainda não viu o desenho do liga-pontos formado, fique atento. Cada passo, cada dia, cada atitude é um risco feito, um ponto ligado. Acredite, no final tudo fará muito sentido, essa vida é constante preparação para o que virá. E se você tiver algo que queria muito fazer, realizar, mudar, enfim...o melhor dia pra isso é hoje!

E, se você precisar ficar lembrando disso sempre, se quer uma motivação,  eu deixo um trechinho de um clássico do Legião que pra mim faz todo sentido (e eu conto quando começou a fazer sentido em outro post):

Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!

domingo, 25 de setembro de 2011

Link love da semana #13



  • Adoro ver comerciais e esse da Air France é um dos mais belos que já vi.
  • Agulha, linha...pensou em bordado? Não! Essa artista britanica faz painéis lindos usando o que a gente usa para pregar botão.
  • Gosta de marcardor de livro? Que tal fazer essa rosa para não se perder na leitura ?!
  • Blog legal, pessoal e recheado de dicas para você transformar suas roupas. Em inglês.
  • Pirou com os panos de prato que eu mostrei no domingo passado? Então se prepara porque essa loja é de causar rombo no orçamento!

sábado, 24 de setembro de 2011

Jogo de liga-pontos


Ainda me impressiona ver como Deus é um cara gozador e adora brincadeira...
No final de tudo, ainda que a trajetória não tenha sido fácil (e na maioria das vezes não é), o resultado é recompensador...E um sorrisinho matreiro no rosto me faz companhia porque só eu sei o quanto o "destino" gosta de me pregar umas peças. Mas é bom, é bom demais poder olhar pra trás e ver que tudo, absolutamente tudo fez sentido. É mágica a sensação de se descobrir que a vida, muitas e muitas vezes, é um jogo de liga-pontos.

Enfim, quem acompanha o Rabiscos deve ter notado que o ritmo das postagens caiu um pouco. Tem explicação e não é uma simples "falta de tempo". A verdade é que depois de muitos treinamentos, expectativas, estudo, uma boa dose de pressão, eu consegui.

Dei um up na minha vida profissional e fui chamada para assumir um cargo importante e estratégico num escritório enorme aqui em BH. O mais engraçado é que eu nunca pensei que fose receber esse tipo de proposta ainda mais nesse escritório.

Virei businesswoman-executiva-workaholic da noite para o dia de forma que meus horários ficaram transloucados. Vou para academia às 5h30 da manhã, saio para trabalhar às 7h30, vou para a Pós às 19h e nos dias que não tenho aula dificilmente chego em casa antes das 20h. E aí vem aquele ritual: falar com a mãe, ver um pouco de TV, estudarrrr...e aí pluft, durmo quase automaticamente.

Tenho um trabalho árduo, um desafio enorme (quase como colocar 5 elefantes num fusca), mas em compensação tenho uma chefe linda (em todos os sentidos), competente e feliz; uns subordinados que são puro amor, uns colegas de trabalho muito amáveis, trabalho numa das regiões mais lindas da cidade e passo por passarinhos e jardins lindos todos os dias antes de chegar na minha sala. Então, mesmo com a parte ruim que em toda historia existe, não tem como não estar feliz (ou você acha que não ia ter aquele filho da p*¨%$ invejoso?)

E é isso...Depois de um agosto do cachorro louco, setembro chegou cheio de cores e boas perspectivas, floriu mesmo minha vida...É primaveeeraaaa, meu amoorrr

Tô feliz não só por perceber que embora a caminhada até aqui tenha sido tortuosa o resultado é recompensador, mas também por ver toda a superação que trago na bagagem, pequenas vitórias pessoais me propiciaram esse up. Estou feliz (e orgulhosa) por ter conseguido, em 1 ano, me reconstruir, me tornar um ser humano melhor, uma profissional melhor e vencer algumas barreiras que eu mesma andei construindo ao meu redor.

É essa a novidade.

Ah e se você anda atravessando uma estiagem, se você está no meio da luta, se tá no agosto do cachorro louco, não desista (por aqui a luta ainda continua), tenha fé em Deus, tenha fé na vida! Tudo, absolutamente tudo, fará sentido ali na frente....A vida é um jogo de liga ponto, você só vê o desenho formado depois que toda a dificuldade é vencida.

domingo, 18 de setembro de 2011

Links legais da semana #12

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Projeto 365


Quem me segue no twitter (me segue aê - @carolzinha) já me viu falando na "foto do dia", em geral dizendo que esqueci de tirar... :o)
Mas pouca gente sabe o que é.
Na verdade eu soube do que se tratava há uns 250 e poucos dias atrás quando a Ana Carô comentou a respeito lá no Futricô. Adorei a idéia.
Ai vi que outras pessoas na blogosfera também  participavam desse projeto e pensei, "porque não eu?!"
Amo fotografia, mas até começar a dar meus primeiros cliques não confiava muito no meu "senso fotográfico". 73 dias fotos depois, não é que já tem umas e outras que eu gosto bastante?!

Pra quem não sabe o projeto consiste em tirar uma foto por dia durante 365 dias. É praticamente um diário fotográfico.
Meu maior problema é fazer o upload das fotos todos os dias, então acabo acumulando tudo para o final de semana (ou para algum dia na semana)
Há pessoas que tiram fotos lindas e eu fico lá babando...Eu tenho me preocupado mais em fazer um registro dos meus dias do que tirar fotos bonitas, embora já tenha acontecido de eu gostar bastante dá foto ou ficar em dúvida em eleger a "foto do dia."
Eu armazeno minhas fotos no Flickr (se quiser ver clica aqui), onde guardo também algumas fotos de BH e algumas dos esmaltes que uso, e lá participo do grupo Projetc 365.

Fica uma sugestão para quem gosta de fotografia.
Com um pouco mais de 2 meses eu já posso afirmar que participar do projeto aumentou minha habilidade de fotografar (que era quase nula) e já ficou normal andar com a camara na bolsa, saca-la no meio da rua e registrar uma paisagem ou qualquer outra coisa que eu tenha achado interessante.

Experimenta!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Filmesssss...

Andei assistindo a um bocado de filmes na semana passada, cortei uns da minha lista de "quero ver" e aproveitei também para dar um pulinho no cinema.
Em geral gosto de fazer o post falando sobre um filme apenas, mas vi tantos que resolvi falar logo de todos eles e aproveitar para deixar dicas para quem quer ir ao cinema ou alugar.
Vamos aos vistos??

Amor a Toda Prova (no cinema)
Sinopse: Cal Weaver (Steve Carell) tem quarenta e poucos anos e leva uma vida perfeita, com um bom emprego, filhos e um casamento com a namorada do colégio, Emily (Julianne Moore). Até que, ao descobrir que Emily o está traindo e quer o divórcio, sua vida desaba por completo. Forçado a voltar ao mundo dos solteiros, ele enfrenta as dificuldades habituais de quem não sabe mais como se portar para se aproximar de uma mulher. É quando entra em cena Jacob Palmer (Ryan Gosling), um amigo que passa a lhe dar algumas dicas. (Adoro Cinema)
O que eu achei: Esse é um daqueles filmes que me levam ao cinema unica e exclusivamente por causa do elenco. Não me importei em saber da sinopse e me joguei para dentro da sala de exibição esperando qualquer coisa. Não sei se vocês sabem mas eu simplesmente amo Steve Carell e aquela cara dele de bom moço tímido. Eu me diverti um monte, não por se tratar de uma comédia pastelão, aliás o filme nem é comédia pastelão e sim um romance com uma pegada dramática; mas sim por ver familiaridade em muitas cenas. Cal Weaver estava naquela fase da vida onde a pessoa estaciona na zona de conforto e acha que está tudo bem, que o que foi conquistado já tá seguro e basta seguir em frente. Mas ai a vida (na verdade sua mulher) lhe puxa o tapete e ele é obrigado a se redescobrir, a mudar de hábitos, de padrões. Mostra também a lábia masculina que faz com que a gente caia na rede de muito homem cafajeste. O filme é uma delicia e se você assistir e achar ruim, garanto que não terá perdido nada, afinal pelo menos o abdomen de photoshop de Ryan Gosling (oi, casa comigo?) vale a ida ao cinema.

Quando em Roma (na TV paga)
 Sinopse: O filme conta a história de Beth (Kristen Bell), uma curadora de arte workaholic e solteirona, que descobre que sua irmã mais nova vai se casar com um cara que conheceu a pouquíssimo tempo. A cerimônia será em Roma e Beth é a madrinha, apesar de acreditar que a irmã está cometendo um grande erro.Após a hilária e desastrosa festa de casamento, Beth se embebeda na famosa Fontana di Trevi, aquela em que as pessoas jogam moedinhas na esperança de encontrar um grande amor, e acaba pegando algumas moedas da fonte. Depois que ela volta para Nova York, começa a ser perseguida por vários homens loucamente apaixonados por ela. (Filmow)
O que eu achei: Vi Kristen Bell no elenco e pensei "deve ser bonitinho", parei no sofá e não é que gostei do que vi?! É um filme bem bobo, do tipo comédia romantica que a gente assiste só para ser feliz e nada mais. Um pouco "autobiográfico" já que a mocinha do filme é tão discrente do amor que quase perde a sua "cara metade" pelo simples fato de não conseguir acreditar de que o sentimento que os envolvia era real. A cena do casamento garanta boas gargalhadas, mas confesso que os vários homens que a perseguem são tão chatos tão chatos que quase comprometem o filme inteiro.

 
Professora Sem Classe (no cinema)
Sinopse: Elizabeth Halsey (Cameron Diaz) trabalha como professora, mas não vê a hora de deixar a função. Seus planos vão por água abaixo quando seu noivo termina o relacionamento, acusando-a de gastar demais. Como resultado, ela é obrigada a voltar à escola em que trabalhava para um novo ano letivo. Elizabeth não está interessada em ensinar os alunos e pouco se importa com as tentativas de integrar os professores capitaneada pelo diretor Wally (John Michael Higgins) e a professora Amy (Lucy Punch). Ela sonha em encontrar um homem que a sustente e, para tanto, decide fazer uma operação para aumentar os seios, por acreditar que, desta forma, será mais atraente. Sem dinheiro, ela começa a dar pequenos golpes envolvendo alunos e professores, para que possa atingir sua meta. (Adoro Cinema)
O que eu achei: Fiquei me perguntando o que estava fazendo ali no cinema. Que filme ruim. Não é engraçado, não é divertido, não tem história boa, nem trilha sonora, nem ator bonito, nem nada! Arrisco-me a afirmar que foi o pior filme que Cameron Diaz fez. Entediante.

 
Trair e Comças é só Começar (na TV paga)
Sinopse: Num condomínio de classe média alta, uma confusa e intrometida empregada, Olímpia (Adriana Esteves), sempre considerou seus patrões, Inês (Bianca Byington), uma arquiteta, e Eduardo (Cássio Gabus Mendes), um médico, o casal mais perfeito e apaixonado do mundo. Eles estão prestes a completar 15 anos de casados, o que faz com que Olímpia e Inês preparem uma surpresa a Eduardo, que está retornando de um congresso em Brasília. Porém Olímpia erroneamente supõe que Eduardo esteja traindo a esposa com Salete (Lívia Rossy), uma dançarina que Eduardo conheceu na viagem de volta. Logo ele começa a pensar que Inês está tendo um caso com Cláudio (Otávio Muller), o síndico do prédio. Cristiano (Mário Schoemberger) e Lígia (Mônica Martelli), que também são casados e se amam, são também vítimas de interpretações erradas, que causam ainda mais confusões. Em pouco tempo mais pessoas são envolvidas e o prédio vira um pandemônio. (Adoro Cinema)
 O que eu achei: Meu irmão viu, gostou, recomendou e lá fui eu assistir. O que posso dizer? Adriana Esteves faz bem o papel de empregada, alias é bem possível você reconhecer na Olímpia alguma "secretaáia do lar" que tenha passado pela sua casa. Ela arruma tanta confusão que você acaba querendo saber onde vai parar. É uma comédia leve e engraçada mas bem exagerada. Na verdade uma caracturização de várias situações que você pode passar com sua doméstica.

 
Água para Elefantes (em DVD)
Sinopse: Jacob Jankowski (Hal Holbrook) já passou dos 90 anos e não consegue esquecer seus momentos da juventude nos anos 30, período difícil da economia americana, que o levou a trabalhar num circo. Foi lá, enquanto era jovem (Robert Pattinson) e um ex estudante de Veterinária, que ele conheceu a brutalidade dos homens com seus pares e também com os animais, mas encontrou a mulher por quem se apaixonou. Marlena (Reese Whiterspoon) era a Encantora dos Cavalos, a principal atração e esposa do dono do circo: August (Christoph Waltz) um homem carismático, mas extremamente perigoso quando suas duas paixões estavam em jogo.  (Adoro Cinema)
 O que eu achei: Li o livro (falei dele aqui) e fiquei com muita vontade de assistir a adaptação feita para o cinema. Não vou cair no clichê de afirmar que o livro é melhor que o filme porque, vamos combinar, salvo com raríssimas exceções, essa assertiva é sempre verdadeira. Gostei do filme, acho que ele traduz bem o espírito do livro. Claro que várias passagens ficaram de fora, que podia ser mais denso, enfim. Mas o fato é que quem não leu pode ter uma amostrinha gostosa e bem feita do que se trata. Ah, e só para fazer justiça digo: Robert Pattinson me convenceu como Jacob Janskowski, estava com "medo" do que ele ia fazer com o personagem, mas ele se saiu bem...até esqueci que ele era o pirilampo vampiro da saga Crepúsculo.

 
127  Horas (em DVD)
Sinopse: Em maio de 2003, o alpinista Aron Ralston (James Franco) fazia mais uma escalada nas montanhas de Utah, Estados Unidos, quando acabou ficando com seu braço preso em uma fenda. Sua luta pela sobrevivência durante mais de cinco dias (durou 127 horas) foi marcada por memórias e momentos de muita tensão. (Adoro Cinema)
O que eu achei: Fiquei boquiaberta me sentindo uma poerinha no mar salgado. Quando o filme acabou e repetia para eu mesma: "foi um fato real!" Eu, no lugar de Aron Ralston, teria virado um fóssil, me desidratado de tanto chorar, nem quero pensar. O que ele passou foi um terror onde teve que lutar contra sí próprio para manter o autocontrole. Filme maravilhoso que dá um tapa na cara e mostra pra gente o que é vontade de viver. Ah, e para os super independentes fica a dica: todo mundo precisa de todo mundo. ;-)
 

De Pernas Pro Ar (em DVD)
Sinopse: Alice (Ingrid Guimarães) já passou dos 30, é casada com João (Bruno Garcia), tem um filho e é uma executiva bem sucedida. Na verdade, ela é uma típica workaholic, que tenta se equilibrar entre a rotina de trabalho e a família, mas perde o emprego e o marido no mesmo dia. É quando ela passa a contar com a ajuda da vizinha Marcela (Maria Paula) para mostrar que é possível ser uma profissional de sucesso sem deixar os prazeres da vida de lado. Para isso, Alice vira sócia da nova amiga em um sex shop falido, enquanto Marcela ajuda ela a descobrir os prazeres dos sex toys. (Adoro Cinema)
O que eu achei: Na época do lançamento desse filme, a divulgação foi tanta que eu estava em polvorosa para assistir. Além disso tinha Ingrid Guimarães como protagonista, não tinha como ser ruim. Ai..mas é ruim sim. O filme é chato chato chatooooo...Primeiro porque abusa das piadas rasgadas com sexo e fica forçado, segundo que passa a mensagem que mulher realizada é mulher bem comida (pronto falei), enfim...eu estava quase desistindo mas continuei firme e vi até o final...Posso dizer: o final salva. Levantei do sofá dizendo "até que não é tão ruim assim". De qualquer jeito, não recomendo. Esperava que fosse algo bem divertido, mas ri pouco (na verdade a cena da montanha russa é sim engraçada) e me deu sono. Me passou a sensação de que a idéia era boa, mas não souberam executar.

Gente, eu estou no Filmow, quem ainda não me adicionou e quiser me adicionar, clica aqui!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Brownie com chocolate extra ♥


Vou logo adiantando que não tem como comer só um. Esses brownies são deliciosos.
A receita rende bem pouquinho, então se tiver formiguinhas ai para alimentar, sugiro que dobre a receita.
Tirei essa com chocolate extra do meu site de receitas preferido: o Na Minha Panela e digo, é um dos melhores que já experimentei.

Vamos à receita?

Ingredientes:
  • 180 g de chocolate meio amargo
  • 120g de manteira
  • 1/2 xícara + 2 colheres de sopa de açucar
  • 3 ovos
  • 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 3 colheres (sopa) generosa de chocolate em pó
  • 1 pitada de sal
Modo de Preparo
Em fogo baixo, derreta o chocolate meio amargo e a manteiga, misture bem. Continue mexendo e acrescente,o açúcar, os ovos, a farinha de trigo, o chocolate em pó e o sal.
Essa mistura vai resultar em uma massa grossa que deverá ser espalhada em uma assadeira (pequena) forrada com papel manteiga (para facilitar na hora de desenformar).
Leve ao forno em temperatura baixa e depois de 30 minutos verifique (fazendo o testo do palitinho) se a massa já está assada. É comum que o palitinho não saia limpo já que por dentro o brownie é mais molhadinho.
Depois de assado, desenforme com cuidado para não quebrar e corte em quadradinho.


Esse brownie é bem molhadinho por dentro e tem um gostinho de chocolate bem acentuado. É delicia! Dá para comer ainda quente com sorvete. Ou comer já frio com um bom copo de leite... A casa ficou cheirando e minhas formiguinhas ficaram felizes.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Não é paixão.


Ah eu sei eu sei...Eu sei que teve gente que torceu, que imaginou posts cheios de coraçõeszinhos, que pensou que eu ia largar minha solteirice convicta e ia me jogar de cabeça na paixão.

Mas tal qual chuva de verão, passou! Tcharaaaammm

Continuo Frejat, repetindo como um mantra as frases das músicas dele eu procuro um amor que ainda não encontrei, diferente de tudo o que achei...

Mas não gente, não é paixão.

Foi só um momento, a imaginação...mas o interesse todo não vai além da doença incomum que temos. Era só alguem que podia entender.

Por outro lado eu ando casada, casada com minha vida profissional. Sem tempo nem para dar uma escapadinha ali em Macacos para namorar na cachoeira. Sem tempo para #mimimis, sem tempo para cuidar, pegar no colo, encher de carinho. Só tenho 5 minutos antes de dormir para ter pensamentos romanticos...isso quando não estou grudada num livro, viajando.

Ele também já achou sua tampa da panela ou pelo menos acha que achou (é assim né?!). Tem uma namorada linda, jovem (nossa, tão mais jovem que eu!!) e vive sua vida naquele ritmo trabalho-relacionamento-familia-viagem. Minha vida?? Treinamento - trabalho - pós - concurso - artigos - monografia - treino - amigas - familia - cachorro.

Não se convenceram? Então, aqui vai a derradeira justificativa para exterminar de vez a idéia: daqui há uma semana não vou mais vê-lo. Ele vai deixar de frequentar o nosso local comum. Delete. Pessoas que passam.

Não amigas...apesar de todas as previsões astrais publicadas nas revistas no início do ano, fecharei 2011 mais solteira do que nunca e pasmem...feliz!

Sim, porque entre o ser e o estar eu digo com segurança: eu sou feliz. Não tenho xodó, minha conta bancária está bem comprometida, minha vida profissional está em desenvolvimento, está tudo em movimento mas...no meio de todo esse processo há uma coisa que nutre minha felicidade, que me faz dormir sossegada (quando não tenho insonia) e acordar com um sorriso sereno no rosto: uma coisinha chamada TRANQUILIDADE.

E, nesse atual momento, não consigo conciliar tranquilidade com paixão.

Mas foi legal ler os comentários, eu ri, vi a torcida, achei tudo tão fofo...deu até vontade de contar uma novidade bem legal aqui massss...continuem com Santo Antonio na geladeira, sem o menino Jesus no colo, e de cabeça pra baixo, porque não foi desta vez.

Quanto o tal dodói que deixa minha mão machucada (mão, cotovelos, canela...) eu conto num post próximo.

Emoção define.

Agora sou uma música do Frejat...
Tenho aqueles minutos de divagação antes de dormir
Imagino diálogos
Mas o coração não bate acelerado, as pernas não ficam bambas, não há nenhum animal da ordem lepidoptera voando no meu aparelho digestivo. Nada disso.
Não me tira o sono, nem a fome, não me faz querer cantar de braços abertos a plenos pulmões no alto das montanhas mais verdes.
Mas é inegável a empatia, diria, o magnetismo que exerce sobre mim. Eu disfarço mas por detrás dos meus óculos escuros é para ele que eu olho. Eu finjo estar vendo TV, mas por detrás dela, através da parede de vidro, são os passos dele que eu acompanho, os movimentos, o sorriso...
Eu corro e quando ele me olha eu finjo estar concentrada no esforço físico.
Eu uso fones, mas o volume está baixo porque é a voz dele que quero ouvir em outras conversas, com outras pessoas.
Não estou escrevendo o nome dele na minha agenda rodeado de corações. Não estou tocando no nome dele em qualquer assunto banal que apareça no meu dia. Não penso nele nem durante 24 horas do meu dia. Mas confesso que durante umas 6 horas ele vem sem ser convidado.
Não é alto, embora seja másculo.
Não é velho embora seja tão sério e fechado quanto um.
Não sei do que gosta, da onde vem, para onde vai...
Não me pergunte a cor dos olhos porque não faço muita idéia de que tom eles são, mas sei a cor dos sapatos.
Não sei o número do celular dele, mas tenho o sorriso gravado na minha memória e esse é perfeito e capaz de desarmar qualquer membro feminino da guarda real inglesa.
Eu sei lá o que é, e só sei desta vez o que atraiu foi o que mais repele as pessoas: uma disposição genética que o torna predisposto.  Disposição que torna predisposto. É assim que ouço há anos, então só fiz repeti aqui.
Sim, um defeito genético tal qual o meu que causa praticamente a mesma doença auto-imune, um sofrimento parecido que intimida, que nos faz ser timidos. Tatoos da nossa emoção, prova de nossos sentimentos mais infames, estampa do estress. Sem cura.
A primeira vez que eu o vi, estendi minha mão machucada para um cumprimento e fui recepcionada por outra mão machucada, manchada, marcada...Com certeza a primeira vez que alguem (que não seja o médico) aperta a minha mão consciente de que aquele machucado todo não foi resultado de uma queda no asfalto.
Ele esconde, eu escondo.
Tem gente que diz que não dá para notar, que só eu posso ver minhas próprias feridas, que não é nada não e pipipipópópó..mas eu sei que só ele sabe o que é na verdade ser assim, expor uma canela inflamada, um cotovelo ferido, mãos marcadas pela pele arrancada. Recorrer a mil e um cremes, hidratar a pele 100 mil vezes ao dia, disfarçar...é a nossa rotina, a minha, a dele e devemos ter historias para contar.
Só ele sabe. Só eu sei.
Não é um drama. E embora eu deseje muito me ver livre desse mal, não é um drama, não me impede de nada, não compromete minha beleza embora alguns dias afete minha autoconfiança.É uma doença e só, uma briga do meu ser com o meio ambiente, uma luta de mim comigo mesmo, com minhas emoções...algo que me incomoda, mas não me limita...não mesmo.
Por ele, não é paixão, é empatia, é querer saber como ele lida, é contar como eu lido. Mas ainda é tabu entre a gente. Por enquanto fazemos de conta que não notamos, agimos como os "normais". Ele faz de conta que não enxerga em mim. Eu faço de conta que não enxergo nele.
Outro dia ele pegou na minha mão, um movimento natural para me demonstrar um gesto e foi engraçado ver (pela primeira vez) duas mãos inflamadas (pelo mesmo motivo), juntas...e acho que foi uma das raras vezes que não tinha alguem com medo daquilo ser contagioso.
Vamos seguindo...cada qual com sua doença auto-imune de proliferação cutanea desencandeada pela emoção...olha como a vida nos faz de bobo: desencadeada pela emoção. Bom frisar que as emoções que ele anda desencadeando não são bem as que desencadeiam a doença ;-)
Mas emoções define tudo.

domingo, 4 de setembro de 2011

Links Legais da Semana #10


quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Setembro, BlogDay e Mimo recebido

Eu acredito que setembro pode ser melhor.
Não que agosto tenha sido um terror, mas, oh God, que mês frustrante.
Então que venha setembro cheio de boas energias, de flores, cores e amores (why not?)



Eu devia ter postado ontem, na verdade até tentei mas fui vencida pelo cansaço.
O fato é que não me conformei em passar o BlogDay 2011 em brancas nuvens e, com um diazinho de atraso, aqui vai minha participação.
O BlogDay é comemorado no dia 31 de agosto pela semelhança dos números da data com a palavra blog. 3108=Blog (pegou? pegou?)
A regrinha é indicar 5 blogs, fazer um resuminho deles e notifica-los da indicação. E os escolhidos foram....(me sentindo anunciando o Oscar..menos né?! huahua). Em ordem alfabética

  • Lulu on the Sky - o blog da Lulu fala do universo do entertenimento, das celebridades, reality shows, eventos, publicidades, enfim...passou na mídia a Lulu conta. E olha, ela faz isso como ninguém! Não perco os posts porque só a Lulu tem aquele carisma especial de dar a noticia.
  • Sonhos de Princesa - blog pessoal da Endry. Eu adoro blogs pessoais e com a Endry eu tenho muitas afinidades já que, como eu, ela é apaixonada por livros. Lá ela fala de livros, de vida pessoal, de filmes, de música, do #clubedacarta (yeah, depois escrevo a respeito aqui).
  • Subindo no Salto - taí um blog de make, moda e universo feminino que sou fã. Sabe porque? Porque não fala só disso e não dá a impressão que a Viihrs tem contrato publicitário com empresa nenhuma. É ela falando sobre as coisas que gosta. No SNS não tem dicas de make, de compras, resenha de produtos, looks (que por sinal já me inspiraram bastante) não não não. O SNS traz posts variados, e a Viihrs conta os livros que leu, os show que foi, mostra o esmalte da semana, os filmes que viu e nossa...tem receitinhas que acabam com minha dieta, aliás as receitinhas-delicia são de responsabilidade da Bárbara que escreve sobre o assunto lá no SNS.
  • Tea4Two - outro blog pessoal, esse da Duda. Engraçado que eu já havia ouvido falar dessa moça no We Love Blythe mas aí por obra e graça do destino acabei chegando no blog dela e gente, é apaixonante. A Duda escreve sobre tudo também, filmes, livros, #clubedacarta, fofuras e enfim...e além disso tem posts que nos fazem pensar, sobre temas que muitas vezes passam batido.
  • Jujuba Gourmet - se você está de dieta não clique; o Jujuba é um blog de gordelícias que eu amo. Já comprei coisas como o roll cake da bauducco só porque vi o post e as fotos. Lá há comentários, resenhas, opiniões do delicioso mundo das balas, chocolates, doces e guloseimas. Ah gente, eu amo isso e juro que olhar não engorda. Ah, integram a equipe do Jujuba a Sabrina e a Marina do Coisas de Diva.


Final de semana passado recebi o prêmio mega carinhoso da @raqzzz do Love For Sale, ela fez um sorteio no blog, e o prêmio era um cachecol de coração (fofo ao cubo), fui lá e me inscrevi. Para minha total alegria advinhem quem foi a sortuda?? Yeah!
Não demorou e o porteiro me entregou uma caixa que já sinalizava o que vinha lá dentro
coraçõeszinhoooossss *Ü*

Ai, eis que abro a caixa e Pluft....carinho em doses generosas

 olha que fofo o saquinho (azul) de coração onde veio o cachecol

Além do cachecol a @raqzzz me enviou uma carteira slim da Ikili com desenho feito por ela, não é linda?! Tô apaixonada!

letrinha fofa de artista :)

A carteira é linda, compacta, ótima para levar cédulas, poucos cartões e moedas quando você sai com uma bolsa menor (ou sem bolsa e leva a carteira no bolso).
Se quiser uma passa na Ikili que tem vários desenhos e tem o da @raqzzz também. É linda!

tudo juntinho

Eu não consegui fotografar o cachecol direito, não consegui fazer com que o coração aparecesse, mas aqui tem uma foto bem legal dele. Eu amei porque é super fofinho e aquece bem, sem falar que os corações na ponta são um charme. O cachecol é da Zanzarte que faz coisas bem bonitas.

Gente, e olha só o que a Raquel fez para aproveitar uma caixa de Sedex. Pintou internamente. É ou não é artista?! Ai...e eu passando corretivo em cima do endereço para poder reaproveitar.
detalhe interno da caixa

Obrigada Raquel.

Há muita coisa que quero vir escrever aqui no blog: #clubedacarta, 365 project, coisas do coração, falta de paciencia com gente que reclama demais ou que é radical e vira militante chato...todo excesso é um porre não?! Algumas coisas de saúde, contar da academia nova, algumas superações,  receitinha de brownie, enfim...tô cheia de assunto mas com o tempo escasso. Essa semana coloco muita coisa em dia aqui com vocês.

Quero deixar um beijo grandão para minhas queridonas do Twitter (sigam-me os bons: @carolzinha) que me fazem companhia a todo momento, às novas leitoras que se pronunciaram nos comentários (fico tão felizzzzz), e a todo mundo que vem por aqui e acaba me incentivando a manter o Rabiscos atualizadinho.




[EDIT] SUPER MEGA obrigada pelas indicações no BlogDay. Vi que a Endry e a Viihrs me indicaram e fiquei realmente feliz! êêêêêêêêêê! Se alguem mais me indicou ou chegou aqui através de indicação no BlogDay me conta aê nos comentários, please![/EDIT]

terça-feira, 30 de agosto de 2011

CAKE


Não lembro a primeira vez que os ouvi, mas foi amor a primeira "ouvida".
CAKE é uma banda de rock alternativo (ou de wersten rock) da California. Eles tem música próprias com letras divertidas  num estilo bem gostoso.
Além da boa música os garotos de CAKE são ativistas políticos e estão sempre se manifestando sobre guerras, violência nas escolas, aquecimento global, desarmamento, enfim...Se ficar curioso pode dar uma olhada no site oficial da banda.
Com 7 albuns lançados CAKE já se estabeleceu no mercado fonográfico (é assim que fala?), e eu podia vir aqui destacar os principais sucessos, mas vim mesmo dizer o que não paro de ouvir de CAKE : os covers que eles fazem de grandes sucessos!

I Will Surviver


Strangers in the night

Never Gonna Give You Up

Perhaps, Perhaps, Perhaps (amo )



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Sorteio Shiboneteria

Eu não sei direito como conheci o blog da Shi só sei que durante uma insonia daquelas li o blog dela inteiro, o Fashina. No dia seguinte acordei me sentindo tão feliz, tão motivada, com uma energia boa...culpa do conteúdo delicioso do Fashina, cheio de coisas bonitas e palavras doces.

Além de ser uma blogueira e arteira maravilhosa a a Shi tem uma loja na Elo7 que vende sabonetes LINDOS feitos por essa moça prendada e fofa demais! O nome da loja é Shiboneteria e quero um monte de coisa de lá (ó, meu aniversário é em dezembro heim, fica a dica!)

Agora a noticia super mega legal é que a Shi está promovendo um sorteio!!

Yeah!!

As regras são simples, seguir o Fashina e deixar um comentário com seus dados no post do sorteio. Simples né??



O prêmio?? Olha que irresistivel e me diz se não vai ficar o máximo na bancada do seu banheiro

nhoim *_* quero muito!


É isso girls, post rapidinho para deixar a dica! Passa lá no Fashina e have fun!

domingo, 28 de agosto de 2011

Links Legais da semana #9


sábado, 27 de agosto de 2011

A pergunta #90 :)


Então vamos lá, como prometido aqui, responderei as perguntas feitas no post anterior. :)

1. Largaria tudo por amor? (Karine)
Dizer um seguro não agora nesse momento em que o coração está mais sóbrio do que um monge tibetano seria fácil, queria ver era manter esse não durante um arrobo do coração.
É melhor responder sim e não ao mesmo tempo, porque talvez eu largasse carreira, dinheiro, canudo algumas coisas, tentasse me readaptar a um novo estilo de vida que esse amor me oferecesse. Mas há algo que jamais eu abandonaria: a possibilidade de ser feliz, minha família, meus valores, minha personalidade.
Entendo que não há felicidade a dois se não existir, previamente e independentemente, a felicidade individual :-)

2. Como se considera "intelectualmente"? (Tabata)
Acho que essa foi a pergunta mais dificil :-)
Me considero com um conhecimento bom, intelectualmente preparada, mas com uma vontade de aprender constante talvez por isso não pare de ler nem de estudar nunca.
Não me considero "nerd" até porque a imagem que eu tenho de pessoas que se auto-intitulam assim é bem negativa.
Vivo num ambiente profissional que exige muito de mim e que me cobra fluencia verbal, coerência de ideias, fundamentação profunda de vários assuntos e desenvoltura, então tenho que estar preparada.
Gosto do meu "nivel intelectual" mas sempre acho que dá para aperfeiçoar mais e que ainda tenho um bom caminho pela frente :)

3. Me diz, como conseguiu reconstruir o <3, hein?! (Endry)
Se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu viviiiii!! huahuahuahua
Pois é, atire a primeira pedra quem não teve o coração pisoteado...O meu foi praticamente incinerado,  mas ele está aqui inteirinho e novo em folha, pronto pra outra, porque costumo dizer que coração parece com rabo de lagartixa, sempre se regenera.
Como eu consegui recontruir? Com mais amor...Meu ultimo relacionamento foi muito desastroso e me trouxe muitos desgastes. Ter a coragem para terminar foi algo de que me orgulho e lidar com a loucura alheia foi um momento delicado.
Depois do ultimo golpe que esse musculo involuntario levou encontrei na minha familia a estufa ideal para ele renascer; dialogo, compreensão, muita muita solidariedade. Destaco muito a participação do meu irmão do meio (e mais velho que eu, sou a caçula) que praticamente chorou comigo, xingou comigo, riu (muito) comigo, me ouviu durante horaaasssss. Foi um amigão. Aliás, o Gus (meu irmão) é um talento desperdiçado porque o cara faz umas cenas de stand-up que puts! É de ter ataques de riso. E ele encenando a minha fase fossa, foi a melhor parte dessa historia. Eu ri ate passar mal.
Minha mamis também teve participação especial, e me colocou no colo. E claro, os amigos que me ouviram, me mostraram o lado comico de tudo e me fizeram enxergar que a vida é muito bacana pra ficar disperdiçando com gente mal resolvida.
Em resumo reconstrui o coração me amando mais, dedicando muito tempo para mim, me permitindo conhecer pessoas que pudessem somar coisas a minha vida, fazendo o que eu realmente gosto, e me autorizando a ser feliz.

O que rolou nos comentários daquele post e acho legal (re)comentar agora

1. Sobre não casar
Eu não pretendo casar, não tenho esse sonho e - me perdoem as casadas pois isso não é uma critica - a unica coisa que me atrai no casamento é a festa e todos os frufrus que isso envolve.
Isso pode mudar? Claro que pode. Embora eu ache dificil encontrar alguem que me desperte essa vontade, pode ser que no futuro conheça um moço que me convença a falar o "sim". Não me fechei à nenhuma possibilidade, mas agora nesse momento a vida do solteira me é muito mais sedutora. O casamento e tudo o que isso envolve, não é um sonho, nem uma vontade adormecida.
Adoro casamentos, acho todos lindo, fico feliz pelas amigas que casam e realizam esse sonho delas, gosto de ver a fofura e a alegria das amigas casadas, mas para mim a idéia de casar não faz brilhar os olhos.
Minha carreira e independencia são prioridades. :)

2. Há muito tempo eu queria assistir ao O Poderoso Chefão, mas tinha medo de ser um filme massante, chato, e cheio de "assuntos sérios" e cansativos. Foi assistir aos primeiros 15 minutos do filme 1 e não consegui parar mais. Há alguns motivos para que eu declare todo meu amor pelo filme:
1. a história de como Vito Corleone saiu da Italia é fascinante e comovente, mostra sua força pessoal. Apesar da pouca idade e do aspecto franzino, ele era uma fortaleza, um vencedor nato. Um sobrevivente.
2. Vito Corleone se transformou em Don Corleone lutando por justiça, sim...por justiça! Ele foi vitima e dentro do sistema pensado por ele tudo fazia sentido. No fim de tudo ele só desejava uma coisa: justiça, legalidade e todos os valores que rondam o pensamento de moralidade, mas isso é apenas uma teoria, uma utopia quase que inalcansável (como fica bem demonstrado no filme)
3. Michael Corleone foi o primeiro personagem feito por Al Pacino e, meu Deus, como ele era bonito.A mistura da beleza jovem de Al, com a personalidade forte de Michael me deixou apaixonada (oi Freud, explica aê!). Michael Corleone foi um cara que errou muito, pagou o preço e se arrependeu de uma forma comovente. Sou fã e suspiro só de pensar nele.
Este é o resumo do porque esse filme me marcou tanto e entrou fácil para a lista de meus filmes preferidos

3. Quando vi Closer pela primeira vez eu odiei. Vi a segunda e odiei mais ainda. Vi a terceira e, meu Deus, que filme ruim!
Então um dia sentei para comer pizza com uma pessoa muito querida e depois de conversarmos sobre relacionamento, sobre gente doente (do ponto de vista psicologico), sobre a interação do individuo na vida cotidiana (relações de palco e relações de bastidor) - leiam Erving Goffman para entender melhor - acabamos falando sobre Closer. Corri para locadora para alugar o filme e assisti sob um novo enfoque, resultado, amei! Esse filme é muito significativo para mim.

4. Sobre  Katita e Pamblita.
São meus amores. Duas coocker que me ensinaram (e me ensinam) muito.
Katita me ensinou sobre amor e tolerância. Pamblita dá liçoes de solidariedade e companheirismo.
Katita tem 9 anos e Pamblita 7.
Olha as moças ai
Oi, eu sou a Katita

e eu, a Pamblita

nós adoramos passear!

Beijocas e obrigada pelos comentários sempre tão especiais.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

90 coisas sobre mim



A Endry me passou esse meme super bacaninha. Eu adorei fazer! Obrigada  Endry !
90 coisas sobre mim! Yeah!
Tá curioso? So, here we go!


Nome Completo: Carolina Vasconcelos

Data de nascimento: 28/12/ errrr...esqueci! :P (gente, manda cartão  de niver aê!)



Qual foi sua...
1. última bebida: café com leite
2. última ligação: para o pet-shop confirmando o banho da Kat & Pamli
3. última mensagem de texto: para colega da Pós perguntando porque ainda não tinha chegado na aula
4. última música que ouviu: Smile - Lily Allen
Você já...
6. saiu com duas pessoas ao mesmo tempo? Ao mesmo tempo? Não.
7. foi traído?
Já.
8. beijou alguém e se arrependeu?
Sim.
9. perdeu alguém especial?
Sim.
1O. ficou deprimido?
Sim.
11. bebeu muito até passar mal?
Não.

Liste os seus três filmes favoritos:
12. O Fabuloso Destino de Amélie Poulain
13. O Poderoso Chefão (Michael Corleone, te amo ♥)
14. Closer

Desde o ano passado, você...
15. Fez algum amigo novo: Sim.
16. Se apaixonou:
Sim! Só esse ano acho que me apaixonei umas 3 vezes, mas já me desapaixonei huahuahua
17. Riu até chorar: muito!
18. Conheceu alguém que mudou sua vida: Não.
19. Descobriu quem são seus melhores amigos: Sim e também quem não são os melhores.
2O. Aprendeu alguma coisa importante, nova?
Sim.
21. Beijou alguém da sua lista de amigos do facebook: ahhh...beijei! :)

Geral:
22. Quantas pessoas do seu facebook você conhece pessoalmente? 98%
24. Você tem algum animal de estimação? Sim. Katita e Pamblita, minhas coockers amadas.
25. Você mudaria seu nome? Só se fosse para Madonna :-D
26. O que você fez em seu último aniversário? Festinha em familia com direito a bolo de morango.
27. Que horas acordou hoje?
07h30
28. O que estava fazendo ontem à meia noite? Tentando achar um gato em um email que a Bia me enviou.
29 Está assistindo algo no momento?
Nesse exato momento não
29. O que é algo que você não vê a hora de acontecer? Passar no concurso $$

30. A última vez que você viu a sua mãe: Há 1 hora atras.
31. O que você gostaria de mudar em você mesmo?
Minha impaciencia com certas coisas
32. O que você está ouvindo agora? 22 - Lily Allen
33. Você conhece alguém que tem um nome muito estranho? Sim.
34. O que mais te irrita?
gente lerda, gente que para para conversar no meio do caminho, grosseria, ativismos radicais, gente que fica falando com voz de criança. Ah, não gosto que me cutuquem nem que me acordem.
35. Página mais visitada na internet: twitter, gmail e o reader.
37. Apelido:
Carol, Carolzinha.
38. Signo do zodíaco:
Capricornio.
40. 1o grau: saudade da minha professora de portugues da 4a serie.
41. Colegial: na mesma escola desde o jardim de infancia. Muito estudo
42.Faculdade: podia ter aproveitado melhor mas não sinto saudades
43. Cor do cabelo: negro.
44. Comprido ou curto:
de acordo com o meu cabeleleiro é extra longo
45. De onde vc é: Belém do Pará (cavalo manco agora eu vou te ensinar! huahuahuahua)
46. Altura: 1,67
47. Você tem uma queda por alguém? Não... (só pelo Michael Corleone ♥)
48. O que você mais gosta em você? meu jeito solidário e quieto de ser
49. Tem piercings? Não.
5O. Tatuagens? Não.
51. Sabe dirigir?
Não.
Primeiras vezes:
52. Primeira cirurgia: nunca fiz nenhuma cirurgia
53. O que comprou com seu primeiro salário? Paguei meu curso de inglês
54. Primeira melhor amiga (o): Bruna desde o jardim de infancia, mas depois que entrei para a faculdade ela se afastou
56. Primeira viagem com amigos: para a praia em 1994 com as amigas da escola. Saudade dessa época.
Ultimamente:
57. O que você tem visto na TV: muitos filmes no canal fechado, CQC, novela das 21h, Jornal Nacional, muito Discovery Home & Health. Eu adoro TV assisto muitas coisas.
58: Último filme que você viu: O Poderoso Chefão 2 e 3 (se eu falar de novo de Michael Corleone ♥ nesse meme vocês vão me bater?
59. O que você tem comido: nada em especial...
6O. O que você tem bebido: vinho, água e suco de uva.
61. O que você vai fazer quando terminar de responder?
Tomar banho e ir trabalhar :P
62. O que você tem ouvido (música): não tenho ouvido muita musica esses dias, mas Lilly Allen e Katy Perry andaram tocando por aqui a pouco. 
63. O que você espera para amanhã? riscar toda a minha lista de afazeres do dia e ficar sossegada.

Seu futuro:
64. Quer ter filhos? hummm...acho que não.
65. Quer se casar?
Não.
66. Carreira:
sucesso com dinheiro, estudo e muito prazer.
O que é melhor:
67. Lábios ou olhos? ah...depende do momento...tem horas que lábios são melhores que olhos e vice-versa...prefiro os dois juntos :)
68. Abraços ou beijos? Abraços.
69. Mais baixos (as) ou mais altos (as)?
Mais altos.
70. Mais velhos (as) ou mais novos (as)?
Mais velhos.
71. Romântico ou espontâneo?
romantismo espontaneo e sem exageros
72. Braços sarados ou pernas saradas? braços
73. Beleza ou inteligência? Inteligencia
74. Relacionamento sério ou só diversão? no momento? Diversão!
75. Extroversão ou timidez?
Extroversão
*Gente, essas minhas respostas parecem meio bitch! Ok, proximo...


Você já..

76. Beijou um estranho? Sim. :)
77. Fumou? Não.
78. Partiu o coração de alguém? Ah parti...e sinto muito muito, desculpa aê!
79. Teve seu coração partido? Partido, despedaçado, moído, amarrotado e jogado no lixo, quebrado a marteladas, pisado, cuspido, enfim..
80. Foi preso (a)? Hã?! Não.
81. Beijou alguém do mesmo sexo? Na boca?? Não!
82. Chorou quando alguém morreu? Eu choro quando as pessoas morrem, então...sim, já chorei.


Você acredita em..

83. Você mesmo (a)? Sim.
84. Milagres? Sim.
85. Amor a primeira vista? Não.
86. Paraíso? o bíblico? acho que não.
87. Papai noel? Sim. :)
88. Na fada do dente? olha...sei lá...faz tempo que ela não me visita :)
89. Anjos? Sim.
Tá faltando a 90 né?!
Ok...pergunta aê nos comentários que eu respondo! Sério! Vou fazer um post especial.
E vou repassar o meme (lógico). Vamos as indicadas: