quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Não é paixão.


Ah eu sei eu sei...Eu sei que teve gente que torceu, que imaginou posts cheios de coraçõeszinhos, que pensou que eu ia largar minha solteirice convicta e ia me jogar de cabeça na paixão.

Mas tal qual chuva de verão, passou! Tcharaaaammm

Continuo Frejat, repetindo como um mantra as frases das músicas dele eu procuro um amor que ainda não encontrei, diferente de tudo o que achei...

Mas não gente, não é paixão.

Foi só um momento, a imaginação...mas o interesse todo não vai além da doença incomum que temos. Era só alguem que podia entender.

Por outro lado eu ando casada, casada com minha vida profissional. Sem tempo nem para dar uma escapadinha ali em Macacos para namorar na cachoeira. Sem tempo para #mimimis, sem tempo para cuidar, pegar no colo, encher de carinho. Só tenho 5 minutos antes de dormir para ter pensamentos romanticos...isso quando não estou grudada num livro, viajando.

Ele também já achou sua tampa da panela ou pelo menos acha que achou (é assim né?!). Tem uma namorada linda, jovem (nossa, tão mais jovem que eu!!) e vive sua vida naquele ritmo trabalho-relacionamento-familia-viagem. Minha vida?? Treinamento - trabalho - pós - concurso - artigos - monografia - treino - amigas - familia - cachorro.

Não se convenceram? Então, aqui vai a derradeira justificativa para exterminar de vez a idéia: daqui há uma semana não vou mais vê-lo. Ele vai deixar de frequentar o nosso local comum. Delete. Pessoas que passam.

Não amigas...apesar de todas as previsões astrais publicadas nas revistas no início do ano, fecharei 2011 mais solteira do que nunca e pasmem...feliz!

Sim, porque entre o ser e o estar eu digo com segurança: eu sou feliz. Não tenho xodó, minha conta bancária está bem comprometida, minha vida profissional está em desenvolvimento, está tudo em movimento mas...no meio de todo esse processo há uma coisa que nutre minha felicidade, que me faz dormir sossegada (quando não tenho insonia) e acordar com um sorriso sereno no rosto: uma coisinha chamada TRANQUILIDADE.

E, nesse atual momento, não consigo conciliar tranquilidade com paixão.

Mas foi legal ler os comentários, eu ri, vi a torcida, achei tudo tão fofo...deu até vontade de contar uma novidade bem legal aqui massss...continuem com Santo Antonio na geladeira, sem o menino Jesus no colo, e de cabeça pra baixo, porque não foi desta vez.

Quanto o tal dodói que deixa minha mão machucada (mão, cotovelos, canela...) eu conto num post próximo.

5 comentários:

Camyli Alessandra disse...

Somos duas... tambem queria que aquilo engrenasse mas ele veio e foi embora como nas outras vezes mas nessa vez dei um basta definitivo tranquilidade é realmente a melhor coisa do mundo.

Karine disse...

Eu era uma que estava na torcida, né?! hehehehehe

Pessoas passam, é fato! E se você tá feliz, linda e poderosa, pra que arrumar sarna pra se coçar, neam? Homem, menina, é um desses...

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Carol, imagino a torcida que foi rs

Mas o mais importante você citou aqui. Não está desesperada atrás de um amor e estar solteira é bom pra você. Parabéns! Porque tem gente que sofre muito por isso e acaba se envolvendo apenas por solidão. E aí vem o sofrimento.

Eu só não diria que você vai acabar 2011 sozinha, porque nunca sabemos o dia de amanhã, e vai que tem uma surpresa por aí? hehe :D

Aproveite e curta bastante esse momento com você Carol!

Beijo grande

Lulu on the sky disse...

È Carol, nem tudo sai como a gente espera. Acredito que a cada coisa que acontece, a gente tira uma lição, aprende, evolui. Se não deu certo, paciência. Siga sua vida, cuide de você. Tenho certeza que quando menos esperar alguém encontrará você.
Big Beijos e bom fds!

Danniele disse...

Eu sou desse clube também, Carol! Solteira e felizes ♥ Concordo com essa música (eu procuro um amor que ainda não encontrei, diferente de tudo o que achei...) e ainda espero pelo "diferente" OAKSOALPS

Beijos :*