domingo, 14 de novembro de 2010

Resgatando...


Nos ultimo dias levei um soco na boca do estomago, não é fácil desobrir que convivi, fiz planos, cuidei e amei durante 4 anos um personagem fictício. De repente me senti protagonista do filme O Show de Truman.
Mas enfim, nesses dias o único local onde minha mente silencia e a angustia desaparece é na livraria e por sorte minha, moro em uma cidade lotada de boas megastore.
Lá me sinto no ninho, acolhida, reconfortada, em paz e até, arrisco-me a dizer, plenamente feliz.
Os livros me sussuram palavras confortantes, me fazem esquecer que por muito tempo fui uma peça de uma jogo egoista e frio. Fazem eu me perdoar por ter sido negligente comigo mesma e ter pernitido ser subjulgada.
Nada tem me dado mais prazer do que correr os olhos cuidadosamente por cada título, passeio por cada sessão: dos mais vendidos até a de auto ajuda, dando paradas estratégicas nas prateleiras de psicologia, turismo, culinária e dos indispensáveis pockets.
Recentemente passei um deliciosa tarde chuvosa acompanhada de um cappucino e diversos titulos, confortavelmente sentada numa das poltronas que existem espalhadas em uma megastore do shopping, convite irresistível à leitoras como eu. Sai de lá com a sacola cheia de livrinhos novos depois de poder degustar trechinhos de cada um deles.
Esse ritual, essa incursão pelas bookstore são como um resgate de mim mesma, é como se eu recuperasse minha inteligencia, meu eu, minha cultura, meus gostos e preferencias. Durante os ultimos 4 anos permiti que me roubassem minha identidade, permiti ser subestimada, fechei os olhos para minhas vontades, me transformei em algo que eu não sou, e de repente, ali, no meu oásis, consigo me olhar no espelho, como se fosse um portal para o meu universo, meu mundo, que havia abandonado.
As idas às livrarias ultimamente eram assim: ir diretamente onde está o título específico que se está querendo, pega-lo, leva-lo ao caixa, e ponto final. Acabou. Tudo bem objetivo. Foco!
Quem consegue se divertir tendo um foco?!
Nas últimas semanas adquiri uns 10 títulos, devorei o sobre psicopatas em 24 horas. No meu carrinho de compras já passaram Marian Keys, Oscar Wilde, Eça de Queiroz, Ana Beatriz Barbosa Silva com o indispensável Mentes Perigosas e outros mais...
Sinto-me bem...resgatando a auto-estima. Cansei de ter que largar meus scarpins para colocar tênis e sair por ai numa vibe ando de skate quando na verdade gosto mesmo é de bons livros, boas roupas e sapatos de salto.
A decepção e a surpresa por ter vivido algo parecido com o filme Dormindo com o Inimigo vão aos poucos se transformando em alívio, bem estar, sossego.
As livrarias e meus cantinhos de leitura são meu refúgio, minha fonte de energia, de paz, o local onde eu reafirmo a certeza de que, embora agora as razões tenham se alterado, sim, eu tomei a decisão correta.

8 comentários:

Karine disse...

Carol, querida! Pouco a pouco... aos poucos você resgata aquilo que ficou pra trás por algum motivo.
Já estava com saudades das suas palavras, täo agradáveis de serem lidas. Todos os dias aparecia na minha página para ver algo teu! Que bom que pouco a pouco você está se levantando e se resgatando. Nunca é tarde! Mil beijos e que continue na luta de esquecer o desgosto vivido.

Lu Barreto disse...

O que importa disso tudo é o recomeço, resgate, e isso você está fazendo bem e tudo voltará como era antes. A alegria, o prazer nas pequenas coisas, enfim, sem cobraças.
Bom resgate pra vc, beijos.

Priih disse...

Olá Carolina =)
Vim de primeira viagem por aqui e me deparo com esse texto. Não podia deixar de dizer algumas palavras...
Bem, não posso dizer que sei exatamente o que você está passando porque, cada situação é diferente da outra. Mas passei por algo semelhante, digamos assim. Porém no meu caso era um namoro de apenas 2 anos. Meu ex-namorado me traiu e me senti da mesma forma que você descreveu.
Não foi fácil, entrei em depressão. Mas consegui me reerguer e aprendi. Com certeza a gente aprende mais errado do que acertando né?
Demora, mas isso tudo que você está sentindo passa. Continue lendo e se entretendo com o máximo de coisas que puderem lhe fazer bem. Vai dar tudo certo.

Um beijo.

subindonosalto.com disse...

Ei Carol :)
Super me identifiquei com o que você escreveu ... eu amo megastores, tipo a Saravai e a Leitura - até pq aqui em JF só tem essas duas! hahaha. Adoro ir para o shopping, dar umas voltas e terminar o passeio na Saraiva, tomando um café "bonito" e escolhendo livros.
Esse resgate do nós mesmas é realmente importante ... e, inclusive, é algo que deveríamos fazer sempre ... tirar um tempo para nós, para ficarmos apenas na nossa cia. É tão raro, né? As vezes acabamos esquecendo disso. Às vezes paro e penso: "pô, tô precisando de um tempo comigo, para me divertir comigo, para me cuidar..." e aí eu resolvo tirar um tempo para mim. É sempre bom :D

Beijão pra você :*

:*

@viihrs
@SubindoNoSalto
http://subindonosalto.com

Alice Voll disse...

bom, a 1a parte nem vou comentar!
Menina, estava falando aqui em casa agorinha, preciso comprar um livro da Martha Medeiros e um da Tati Bernardi, já li um de cada e amey, quero mais!

Cih_colorex disse...

Exato! Faça apenas o que realmente te satisfaz e que te faz feliz. Muitas vezes a gente faz as coisas pensando nos outros. Viva a sua vida primeiramente para você e por Deus. O resto vem por consequência. Estou gostando de ver a sua volta por cima. Kiss

mandy disse...

que bom carol, sabe me identifiquei com o que vc escreveu. Sempre que estou triste, chatiada meu unico refúgio são os livros, e confeço que sinto falta da epoca em que podia fazer o que você esta fazendo agora, ter um tempo pra se dedicar a esta paixão. Fico feliz que vc tenha se reencontrado e voltado a ser aquilo que você sempre era antes de todo essa ilusão..
bju grande

Marcela Thiemi disse...

Carolzinhaaa, dá noticias!
Vc sumiu total, espero que esteja bem...
Já disse, se precisar de uma companhia estou aqui! hehe

beijos