sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Andei Assistindo #1

Andei Assistindo já foi título de muitos outros posts pra trás, não podia ser diferente, amo filmes e sempre arranjo um tempinho de assistir. Hoje, oficialmente, o Andei Assistindo vira uma tag fixa e estará no marcador filmes, será publicado às sextas já que o intuito é deixar dicas de filmes para o fim de semana dos queridos leitores do Rabiscos.
Ah, e quem quiser, me adiciona no Filmow!

Vamos à listinha.
O Segredo Dos Seus Olhos
Sinopse: Benjamin Esposito (Ricardo Darín) se aposentou recentemente do cargo de oficial de justiça de um tribunal penal. Com bastante tempo livre, ele agora se dedica a escrever um livro. Benjamin usa sua experiência para contar uma história trágica, a qual foi testemunha em 1974. Na época o Departamento de Justiça onde trabalhava foi designado para investigar o estupro e consequente assassinato de uma bela jovem. É desta forma que Benjamin conhece Ricardo Morales (Pablo Rago), marido da falecida, a quem promete ajudar a encontrar o culpado. Para tanto ele conta com a ajuda de Pablo Sandoval (Guillermo Francella), seu grande amigo, e com Irene Menéndez Hastings (Soledad Villamil), sua chefe imediata, por quem nutre uma paixão secreta.
O que eu achei: Esse filme entrou no circuito de BH sendo exibido somente nos cinemas lado B (leia-se: os que exibem filmes estrangeiros - europeus, etc...fora do circuito comercial) e, apesar de ter chamado minha atenção e aguçado minha curiosidade, acabei não indo ver. Ainda bem que existe DVD. :-) Loquei por pura influencia do dono da locadora que, com aquele charme que me convence de assistir até filme russo-em preto-e-branco-sem legenda, separou pra mim e ainda me ligou aqui em casa para eu ir ver (e lógico que fui, mas pra vê-lo do que pra locar o filme)
Fiquei maravilhada. O film e prende, intriga, emociona. É belo e faz pensar. Embora tenha como tema central um crime fica bem distante do estilo policial a que estamos acostumados a assistir. Esse filme me marcou principalmente porque no meu dia-a-dia observo de perto a fragilidade da Justiça, a forma como ela está impregnada pela corrupção, pelos interesses escusos de funcionários dos altos escalões que corrompem o justo e o moral deixando o jurisdicionado a mercê dos abusos que agridem seus direitos. É triste perceber que o cidadão muitas vezes tem que, por conta própria, fazer a Justiça que imaginava que o Estado iria fazer. O filme retrata bem essa situação: o fato de o cidadão fazer por conta (e até contra o Estado) a Justiça pelo qual ele tanto esperou.
Há um romance, velado, sutil, bonito no meio da história toda.
São 124 minutos de uma boa história, daquelas que a gente senta no sofá, fica atento a todos os diálogos e quando as letrinhas com os créditos finais começam a subir, um suspiro consternado escapa. Excelente filme.

Jogando Com Prazer
Sinopse: Nikki (Ashton Kutcher) leva uma vida confortável, apenas seduzindo mulheres, e vive na casa da advogada de meia idade Samantha (Anne Heche). Um dia ele conhece Heather (Margarita Levieva), uma bela garçonete que também gosta de seduzir. Os dois passam a realizar um jogo de disputas, que os obriga a jantar em restaurantes finos e a dar festas luxuosas. Até que chega a hora em que precisam decidir entre o amor e o dinheiro.
O que eu achei: Ok, tem bastante cena de sexo, mas não vejo isso como problema. Não gosto muito de Ashton Kutcher, mas confesso que fiquei fã dele nesse filme, parece que o personagem foi feito pra ele.A trama me fez pensar que a realidade retratada no filme está bem mais próxima de nós do que possamos suspeitar, ou você acha que todo casamento é por um belo e puro amor?! O filme nos faz refletir sobre valores, sobre a futilidade em que a massa está inserida, sobre pessoas e o que elas são capazes para ter uma vida sem tanto esforço. Mas será que essa opção pode mesmo ser adjetivada como vida fácil? Gostei bastante, não tem nada de comédia, nem tampouco de romance...pra mim pode ser classificado como drama, picante!

Cartas para Julieta
Sinopse: Sophie (Amanda Seyfried) é uma aspirante a escritora e juntamente com noivo Victor (Gael García Bernal), que sonha em ter seu próprio restaurante, viaja para a Itália. Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba percebendo que seu noivo está mais interessado nos fornecedores para seu restaurante do que nela. Na cidade, descobre uma antiga carta de amor e junta-se a um grupo de voluntárias que responde estas missivas amorosas. Para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho dado na resposta e vai procurar Lorenzo por quem se apaixonou na juventude. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e Sophie mostra interesse em ajudá-la na tarefa, desagradando o neto Charlie (Christopher Egan) que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.
O que eu achei: Acho que fui com muita sede ao pote. Esperava um filme belo, com paisagens bonitas, uma história de amor que seduzisse o espectador e fosse, se não real, pelo menos um tiquim possivel, mas o que vi foi um filme de sessão da tarde chato, com um casal protagonista sem química e um "traído" merecedor da condição de abandonado. Aliás, se a mensagem do filme é ir atrás do "grande amor da sua vida" porque não colocaram o personagem, que faz o papel de preterido (Vitor), como sendo um cara irresistível, charmoso, atraente, com uma personalidade apaixonante, apaixonado, bonito, alto, bem sucedido, atencioso e blá-blá-blá? Não, colocaram um cara "baixinho", com pouco charme, que não dá atenção à noiva e vive obcecado com seu novo empreendimento comercial. Assim, é fácil achar que qualquer outro cara que dê um minimo de atenção, que tome um sorvete numa tarde linda, seja, de fato, o amor da vida, aquele pelo qual vale a pena largar tudo, cruzar oceanos, fazer "loucuras", principalmente se esse cara for alto, loiro, preocupado com as questões sociais, bem sucedido (mais clichê impossível) e a mocinha apaixonada for uma mulher insegura, mal amada, numa cidade romantica ao lado do noivo que prefere um leilão de vinhos ao invés de curtir a lua-de-mel. Tião Macalé viraria o perfeito homem ideal nessas circunstancias. Se Gael García Bernal tem um minimo de charme, este ficou totalmente apagado nesse filme, o que é uma pena...pois preferia ver a personagem principal trocar um noivo dos sonhos (sarado, bom de cama, super atencioso, belo, bem sucedido, inteligente, engajado, etc.) por um cara sem charme e dinheiro algum, mas que a conquistasse pela personalidade ainda que ela estivesse bem resolvida no primeiro relacionamento. O filme me deu sono, e a não ser pelo primeiro parágrafo da carta enviada por Sophie a Claire (que ainda assim, pensando bem, não há nada de inédito), o filme não tem nada que se salve.

3 comentários:

Lucimere disse...

Então, vou colocar na minha lista de filmes para assistir os dois primeiros.
Filmes com cenas de sexo são bons; o que são ruins, são filmes de sexo (dependendo se se quer ver ou não. rs)
Bom final de semana.
bjos

p.s.: passo depois no outro blog.

Bruxa do 203 disse...

Adoro O Segredo dos Seus Olhos. Agora quero ler o livro que o inspirou, mas está 50 Reais na Cultura.

Micha Descontrolada disse...

ótimas dicas...
me interessei bastante pelo 1o.
e esse dono da locadora, hein? hihi gostei do clima!!!!

vou te add no filmow. há tempos não entro lá.

Um ótimo fim de semana para você!!!

/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................